Sobre o EAD

junho 5, 2020 - Notícias

Em virtude da COVID-19, os profissionais de educação estão, assim como vários outros na sociedade, em quarentena forçada. Diante dos fatos, a Fundação deu início aos trabalhos de educação remota de forma não obrigatória, conforme PLANO DE AÇÃO assinado pelo então Vice-Presidente educacional Maicon Felix. Apesar dos termos da portaria, temos recebido denúncias de patrulhamento nas unidades, a pedido da DDE, fiscalizando docentes que teriam ou não aderido aos trabalhos na plataforma. Mais uma vez, o SINDPEFAETEC se manifesta contrário ao ensino remoto como carga horária letiva, visto que é um meio excludente, na medida em que, nem todos os profissionais, e tampouco os alunos, têm a obrigação de possuir conhecimentos e recursos tecnológicos adequados para atender às condições do ensino à distância. Ratificamos que possuir tecnologia de ponta, celulares modernos, computadores potentes ou mesmo banda larga de alta velocidade, não faz parte da realidade da grande maioria dos alunos, e nem mesmo da de todos os profissionais, e podemos afirmar que nem mesmo a rede institucional e seus gestores possuem tais condições, tendo em vista as últimas audiências públicas remotas de que participamos, onde era corriqueiro o congelamento da imagem na tela, interferências no microfone, barulhos externos excessivos e outros problemas. Portanto, conforme o plano de ação, não ocorreriam avaliações formais, e nem mesmo a modalidade EAD seria possível para o ensino técnico, segundo fala do próprio Secretário de Ciência e Tecnologia (audiência pública da Comissão de Educação e SECTI, no dia 31/03/2020).
O SINDPEFAETEC mantém sua posição sobre a postagem na Plataforma do CECIERJ, reafirmando ser esse um recurso de caráter voluntário para a comunicação entre docente e o aluno.
Sendo assim, repudiamos qualquer fala de retaliação ao profissional docente que não esteja acessando a plataforma “Trilhas da Aprendizagem” que, segundo noticiado na mídia, também é suspeita de fazer parte de um grande esquema de acordos espúrios e escândalos envolvendo o nome da FAETEC. Certos de que essa instituição e seus servidores de carreira saberão conduzir tais questões da melhor maneira, sem arbitrariedades, e baseado nas realidades dos profissionais e alunos da rede, aguardamos o retorno sobre o pedido da DDE às unidades a respeito de um ‘patrulhamento’ dos docentes pelas direções.

O SINDPEFAETEC NÃO aceitará qualquer sanção ou ameaça aos mesmos.

Outras Notícias

SINDPEFAETEC
Rua Clarimundo de Melo, 1018 / 201 - Quintino - Rio de Janeiro / RJ - (21) 3273-7916

Desenvolvido pela Equilibrio Digital